Retrospectiva 2013: Os atores e atrizes mais destacados da telinha

Emissoras

2013 foi considerado por muitos um ano morno para a televisão, e as audiências das emissoras estão aí para comprovar. Mas quem acompanhou o cardápio dramatúrgico da Globo, Record e cia. pode afirmar que houve sim muita coisa boa por aí – inclusive em termos de interpretação. Foram inúmeros os atores e atrizes brasileiros que se destacaram atuando em folhetins como Amor à Vida, Sangue Bom, Flor do Caribe e Carrossel.

Tendo isso em vista, o Portal Overtube preparou uma seleção das interpretações que mais se destacaram na TV no ano passado, tanto em termos de qualidade artística como de interesse da mídia.

Será que o seu artista favorito está contemplado no nosso Top 10? Confira abaixo!

10 – JULIANA PAIVA (Malhação / Além do Horizonte)

juliana-paiva-além-do-horizonte-4

A atriz de 20 anos começou sua carreira interpretando a voluntariosa Valquíria no remake de Ti Ti Ti (2010) – mas foi como a Fatinha de Malhação que ela realmente se revelou. Apesar da baixa audiência da temporada, Juliana fez da divertida “periguete” e de seu par com o ator Rodrigo Simas a grande atração do programa teen no primeiro semestre de 2013. A química com Simas foi tamanha que os dois atores acabaram imitando na vida real o romance da ficção.

O trabalho em Malhação rendeu a Juliana o papel principal da novela Além do Horizonte, atualmente no ar às 7 da noite. O desempenho dela na pele da mimada Lili, inclusive, é um dos pontos mais elogiados do folhetim, que infelizmente também não anda bem das pernas no Ibope…

9 – LARISSA MANOELA (Carrossel)

em-carrossel-larissa-manoela-e-maria-joaquina-1337297315388_956x500

Se uma atuação infantil não poderia faltar, a escolha pelo nome de Larissa Manoela é quase automática. Com apenas 13 anos, a garota brilhou durante mais de um como a prepotente Maria Joaquina no grande sucesso do SBT, Carrossel.

Com um currículo invejável para sua pouca idade, que inclui a minissérie Dalva & Herivelto (2010), a novela Corações Feridos (2010) e o longa-metragem O Palhaço (2011), Larissa já pode ser considerada uma das grandes promessas da teledramaturgia brasileira.

Em 2014, a pequena notável volta à TV no seriado Patrulha Salvadora, em que novamente interpreta Maria Joaquina. Além disso, ela é cotada para protagonizar em 2015 a novela infantil Patinho Feio, remake de um original argentino que deve substituir Chiquititas no SBT.

8 – DOMINGOS MONTAGNER (Salve Jorge / Joia Rara)

 287043-970x600-1

Revelado na telinha em Cordel Encantado (2011), Domingos Montagner parece talhado para “amores impossíveis” na dramaturgia global. Se seu papel de estreia foi um cangaceiro apaixonado por uma condessa europeia (Débora Bloch), em Salve Jorge ele foi Zyah, um guia turístico turco às voltas em um ardente romance com a socialite brasileira Bianca (Cleo Pires). Trabalhos assim tem feito dele um dos galãs favoritos do público feminino, que se desfaz em suspiros pelo charme maduro e o talento do ator a cada novo personagem.

Em alta na mídia, Montagner emendou Salve Jorge em mais um grande trabalho: a novela Joia Rara, onde, na pele do corajoso e idealista Mundo Fonseca, luta por uma realidade social melhor no Rio de Janeiro dos anos 1940 e vive uma paixão proibida por Iolanda (Carolina Dieckmann), esposa do poderoso Ernest Hauser (José de Abreu). Qualquer semelhança com “amor impossível” não deve ter sido mera coincidência – e as telespectadoras agradecem.

7 – THAÍS FERSOZA (Dona Xepa)

 thais-fersoza-estilosa-4

Se o apagado folhetim da Record teve algum destaque, este atende pelo nome de Thaís Fersoza. A jovem atriz, que começou sua carreira na trama global Corpo Dourado (1998) e está na Record desde Bicho do Mato (2006), roubou todas as cenas de Dona Xepa na pele da ambiciosa e interesseira Rosália Losano.

Rosália foi uma daquelas raras vilãs das novelas que, mesmo capazes das maiores maldades, conseguem soar  humanas e convincentes – mérito também do texto de Gustavo Reiz. Rosália desprezava a mãe, Xepa (Ângela Leal), pela vida simples, aproximou-se da ingênua Isabela (Gabriela Durlo) para seduzir o noivo dela, Victor Hugo (Márcio Kieling), e para arrematar, acabou sendo indiretamente responsável pela morte de Isabela em um acidente de carro, quando esta estava grávida de gêmeos. Uma excelente vilã, de fazer inveja a muitas megeras globais.

6 – GIULIA GAM (Sangue Bom)

 19abr2013-em-sangue-bom-giulia-gam-vivera-uma-atriz-decadente-que-tem-varios-filhos-adotivos-1366410997285_956x500

Morna na audiência e na qualidade, Sangue Bom teve na afinação do elenco seu grande atrativo. Giulia Gam é talvez o maior exemplo disso: a atriz teve simplesmente seu melhor papel na década na tresloucada e decadente Bárbara Ellen, uma atriz de TV em crise com a nova geração de celebridades, que opacou o interesse da mídia por ela.

A interpretação de Giulia caiu como uma luva ao texto já afiadíssimo de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari, levando o público às gargalhadas com as confusões, a ética questionável e mesmo as eventuais maldades de Bárbara.

4/5 – HUMBERTO CARRÃO E ISABELLE DRUMMOND (Sangue Bom)

 gaine

Quem acompanhou Sangue Bom entenderá o porquê de reunir Humberto Carrão e Isabelle Drummond em um mesmo balaio de nosso “Top 10”. Seus personagens, o mau-caráter Fabinho e a briguenta Giane, já eram interessantes individualmente, mas os autores Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari acertaram em cheio quando decidiram transformar os dois em um improvável e delicioso casal.

Humberto e Isabelle, ou melhor, Fabinho e Giane, trouxeram às telas um tipo de romantismo pouco usado nas novelas, substituindo a melação e as juras de amor por ironias e alfinetadas que na verdade vinham carregadas de carinho e de admiração mútua – nada mais moderno em termos de romantismo. A paixão por Giane foi a “cereja do bolo” na redenção de Fabinho, cuja transformação no caráter se operou de forma gradativa e convincente no contexto da novela.

3 – TATÁ WERNECK (Amor à Vida)

 tatá

E a “piradinha” mais querida do Brasil não poderia faltar! Recém-chegada da extinta MTV Brasil, Tatá Werneck garantiu seu lugar entre as revelações da TV em 2013 como a tresloucada Valdirene de Amor à Vida.

A personagem é uma das mais queridas pelo público que acompanha a trama. Quer correndo atrás de um bom partido, quer se dizendo “inteligência pura” para a mãe Márcia (Elisabeth Savalla), ou mesmo agora que está disposta a tudo para entrar para o Big Brother Brasil, Valdirene arranca gargalhadas e sorrisos de simpatia do público a cada capítulo do folhetim de Walcyr Carrasco.

2 – IGOR RICKLI (Flor do Caribe)

igor-rickli-flor-do-caribe-41750

Considerando se tratar de um ator estreante, não é nada mal para Igor Rickli ocupar a segunda posição de nosso Top 10. Apesar de muito criticado a princípio, o ator passou por uma evolução surpreendente no decorrer de Flor do Caribe e marcou na pele do insandecido vilão Alberto, que fez de tudo para separar seu melhor amigo, Cassiano (Henri Castelli), da sofrida Ester (Grazi Massafera), a quem ambos amavam.

A satisfação da Globo com o desempenho de Rickli é tanto que, imediatamente após o fim de Flor do Caribe, fechou contrato com o ator paranaense para integrar seu casting fixo. Inicialmente escalado para Além do Horizonte, o ator preferiu tirar férias após o término do folhetim das 18h e deve ser em breve remanejado para um próximo trabalho na emissora.

Destaque ainda para sua participação no filme O Tempo e o Vento, do diretor Jayme Monjardim, que está sendo exibido pela Globo desde ontem (quarta-feira, 1) em formato de microssérie.

1 – MATEUS SOLANO (Amor à Vida)

 mateus-solano-6

Uma escolha quase óbvia, mas inevitável. Mateus Solano foi indiscutivelmente a grande destaque da dramaturgia nacional em 2013, com seu Félix na novela Amor à Vida.

Motivos não faltaram para isso. Félix começou a história como um homem perverso e recalcado, que logo no primeiro capítulo atirou a própria sobrinha recém-nascida em uma caçamba de lixo. Tão caricato como divertido e cativante, o personagem foi ganhando novas matizes cômicas e dramáticas, e tudo indica que vai se redimir até o final da novela.

2013 representou a consagração definitiva de Solano na mídia e no meio artístico. Ele já havia dado provas de seu talento em produções como Morde e Assopra (2011) e Viver a Vida (2009) – em que deu vida a dois personagens, os gêmeos Jorge e Miguel –, e Félix só veio confirmá-lo de vez com um dos melhores intérpretes da atual geração. Sem dúvida, o artista do ano.

(Felipe Brandão)

Top
%d blogueiros gostam disto: