Adriane Galiesteu teria sido a razão para família de Ayrton Senna descartar roteiros de filme sobre o piloto

A especulação sobre um filme que contaria a história de Ayrton Senna já passeia pela imprensa há algum tempo. É que a família recusou algumas propostas de roteiros de filme sobre o piloto que morreu precocemente em um acidente durante uma corrida em maio de 1994. A primeira proposta de filme aconteceu em 1997. A último recusa da família ocorreu em 2014.

E parece que a família de Senna tem uma razão para ter recusado alguns desses roteiros. E essa razão, segundo informa o colunista Ricardo Feltrin, tem nome: Adriane Galisteu. É que alguns dos roteiros recusados se baseavam não só na biografia de Senna, mas também no livro lançado por Galisteu cerca de seis meses depois da morte do piloto. Intitulado “O Caminho das Borboletas”, o livro contava a história de amor entre Senna e a modelo partindo do ponto de vista dela. Ali, Adriane se colocava como o grande amor da vida de Ayrton.

E o problema reside justamente aí. É que a família de Senna não enxerga Galisteu como o grande amor da vida dele. Ainda segundo o colunista, a família do piloto parece ter entendido como oportunismo esse livro lançado tão pouco tempo depois da morte de Ayrton e no qual Galisteu se coloca como o grande amor da vida dele. A família de Senna diz não ter nenhum ressentimento contra Adriane, mas não concorda com certas partes narradas por ela em seu livro.

Mesmo assim, um outro filme sobre a vida do piloto deve sair do papel e estrear em 2019.

Top
%d blogueiros gostam disto: