Conheça a história da versão original de “Sinhá Moça”, exibida no canal Viva

O canal Viva estreia em sua programação, na próxima segunda-feira (29), a versão original da novela Sinhá Moça. A história ganhou uma adaptação em 2006.

Escrita por Benedito Ruy Barbosa, a produção é protagonizada por Lucélia Santos, Marcos Paulo, Elaine Cristina e Patrícia Pillar. A trama alcançou cerca de 46 pontos de média na exibição original.

Conheça a história da versão original de Sinhá Moça (1986):

Monarquistas e republicanos se defrontam em Araruna, pequena cidade fictícia do interior paulista, em 1886, dois anos antes da promulgação da Lei Áurea. A história de amor de Sinhá Moça, filha do coronel Ferreira, o Barão de Araruna, ferrenho escravocrata, e da submissa Cândida, com o jovem dr. Rodolfo Garcia Fontes, um ativo abolicionista republicano, ante as dificuldades da campanha para a abolição da escravatura.

Os dois se conhecem no trem, quando Sinhá Moça, depois de terminar seus estudos na cidade de São Paulo, retorna a Araruna. Assim como Rodolfo, ela tem ideias abolicionistas e critica as atitudes do pai, lutando em defesa dos negros. Sinhá Moça, junto com Rodolfo e outros abolicionistas, invade senzalas à noite, libertando os negros e entregando-os a associações abolicionistas, que os orientam rumo à liberdade.

Do outro lado da história está Dimas (que na verdade é o menino Rafael, ex-escravo alforriado) e sua obstinada luta para destruir o Barão, seu verdadeiro pai com a escrava da fazenda Maria Dolores. Antes de ser vendido pelo Barão, Rafael foi grande amigo de Sinhá Moça, com quem passou a infância. Depois de alforriado, adota o nome de Dimas e se torna o braço direito do tipógrafo Augusto, um abolicionista convicto, despertando o amor em Juliana, neta deste.