Ex-BBB Gleici é detonada após comentar sobre atentado contra Bolsonaro - Portal Overtube Ex-BBB Gleici é detonada após comentar sobre atentado contra Bolsonaro - Portal Overtube

Ex-BBB Gleici é detonada após comentar sobre atentado contra Bolsonaro

Gleici continua no programa - saiba quem está no paredão do BBB18 (Reprodução/Globo)

Gleici continua no programa - saiba quem está no paredão do BBB18 (Reprodução/Globo)

A campeã da décima sétima edição do Big Brother Brasil, Gleici Damasceno, resolveu, assim como os demais famosos, comentar sobre o atentado sofrido pelo candidato à Presidência Jair Bolsonaro na última semana, em Juiz de Fora (MG). Contudo, a personalidade da mídia foi atacada por eleitores do candidato.

“Tudo o que você faz um dia volta para você. Tome cuidado com o que você fala e faz pois um dia volta para você”, escreveu a ex-BBB. Depois da publicação, Gleice começou a ser atacada e resolveu publicar os ataques.

Entre os xingamentos, usuários a chamaram de “pobre f*dida” e “petista de merda”. Ela respondeu: “Não existe racismo e preconceito no Brasil, né? Eu escolhi os mais leves para compartilhar com vocês. Mas eu ainda acredito na humanidade, viu?”, compartilhou.

Estado de saúde de Jair Bolsonaro

Vítima de um atentado na tarde de quinta-feira (09), Jair Bolsonaro foi transferido para o hospital Albert Einstein, em São Paulo. Os médicos consideram o estado de saúde de Bolsonaro “extremamente estável”. Segundo a nota do hospital, o candidato passará por exames e uma avaliação médica realizada por equipe multidisciplinar”. A internação ocorrerá de 7 a 10 dias e a retomada de atividades, 20 dias.

Na manhã deste sábado (08), a Polícia Federal transferiu Adelio Bispo de Oliveira, réu confesso de esfaquear o deputado. Ele foi transferido para uma prisão federal em Campo Grande, Mato Grosso. A previsão é que ele chegue ao meio dia.

Os advogados que defendem o acusado se pronunciaram pela primeira vez. “O que nós vamos analisar são as circunstâncias atenuantes. A própria confissão, a motivação política, o discurso de ódio que a vítima trazia como meta de campanha. Adélio é negro e se considera um negro. E aquela declaração de que um negro quilombola não serviria sequer para procriar… Isso daí atingiu de uma forma avassaladora a psique dele. Ele tem um histórico de uso de medicação controlada”, explicou Zanôni Manuel de Oliveira Júnior, segundo o El País.

Top