Simpatizantes iniciam campanha “quem mandou matar Bolsonaro” nas redes sociais - Portal Overtube Simpatizantes iniciam campanha “quem mandou matar Bolsonaro” nas redes sociais - Portal Overtube

Simpatizantes iniciam campanha “quem mandou matar Bolsonaro” nas redes sociais

Jair Bolsonaro

Jair Bolsonaro

Desde o início da noite desta terça-feira (18), simpatizantes do candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro iniciaram uma campanha, no Twitter, pedindo explicações sobre o atentado que o deputado sofreu na semana retrasada.

Entre os comentários, os apoiadores de Bolsonaro pedem a investigação do crime. “Vai dar duas semanas e NADA de informação… quem mandou matar Jair Bolsonaro?”, escreveu um. “Enquanto o primeiro lugar das pesquisas está impossibilitado de fazer campanha por conta de UM ATENTADO COMETIDO POR UM ESQUERDISTA a mídia não só ABAFA O CASO como ATACA A VÍTIMA! Queremos saber!”, publicou outro na rede social.

Segundo o site G1, a Polícia Federal segue investigando o crime, que ainda está em sua primeira fase. O órgão tenta descobrir as conexões do autor do crime, Adélio Bispo de Oliveira. A primeira fase de investigação deve ser encerrada nesta sexta-feira (21). Em seguida, pode ser aberto um segundo inquérito.

Nesta terça-feira (18), Adélio foi ouvido novamente pela Polícia Federal. Enquanto isso, o órgão segue realizando a perícia em todo material recolhido, como notebook, celulares, documentos e computadores de uma lan house. O criminoso foi transferido para o presídio em Campo Grande dois dias após o ataque.

Bolsonaro sofreu um ataque em 6 de setembro durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG). Devido ao ferimento na barriga, passou por duas cirurgias e segue internado no Hospital Albert Einstein. Adélio Bispo foi indiciado por descumprir a lei de segurança nacional, que prevê pena em caso de “atentado pessoal por inconformismo político”.

O último boletim médico diz que Bolsonaro está “em jejum oral, recebendo por via endovenosa todos os nutrientes necessários para sua recuperação. Evolui sem sinais de infecção ou disfunções orgânicas.”

Top