Débora Nascimento revela assédio e se emociona no Encontro: “Cheguei em casa cheia de dor”

Débora Nascimento se emocionou no Encontro com Fátima Bernardes ao relatar assédio (Reprodução/TV Globo)

Débora Nascimento se emocionou no Encontro com Fátima Bernardes ao relatar assédio (Reprodução/TV Globo)

Débora Nascimento, atriz de Verão 90, participou do Encontro com Fátima Bernardes na manhã desta segunda-feira (24). Na ocasião, relembrou uma experiência de assédio sofrido há anos.

No bate papo no sofá do programa matinal da TV Globo, Débora Nascimento revelou que o assédio foi sofrido dentro de um avião quando ela tinha 19 anos, durante um vôo internacional de 11 horas que vinha da África do Sul para o Brasil. Débora relatou ter sido assediada por um homem que sentou do lado dela no avião.

Me sentei na janela, e o homem sentou no corredor. Passou um tempo da viagem e o cara começou a se expandir. Falei: ‘Ah, tudo bem, ele precisa se expandir, é meio desconfortável, muito tempo de viagem'”, revelou a atriz.

A medida que ia fazendo o seu relato, a atriz de “Verão 90” ia ficando cada vez mais transtornada. “Ele começou a encostar a perna, o braço, e eu só observando. Aí você já começa a ficar gelada. É muito difícil. Você começa a achar que é da sua cabeça. Isso foi há anos e era muito desconfortável. Tinha cobertor e eu sentia que ele estava chegando perto. Me mexia, dava uma cutucada, uma joelhada. Passava 20 minutos e ele se expandia de novo, queria tirar proveito da situação”, contou a atriz que recentemente fez um desabafo sobre sua separação de José Loreto.

Débora Nascimento tomou atitude em situação de assédio

Ainda contando sobre o dia em que sofreu assédio, Débora Nascimento detalhou a atitude que tomou diante da situação constrangedora pela qual passou.

“Eu falei: ‘Opa, pera aí, tem um espaço aqui. Você fique no seu e entenda que esse é o meu espaço. Eu sou grande também. Preciso do meu espaço, do meu conforto, então, por favor, recolha sua perna, seu braço'”, contou a atriz.

No “Encontro”, Débora contou que o fato do voo ser longo e diante da iminência da situação se repetir mesmo tendo reclamado com o assediador a deixou nervosa e desconfiada até o desembarque.

“Eu tremia e olhava para a comissária de bordo procurando um apoio. O fato de eu ter falado mais alto deixou ele constrangido, porque as pessoas olharam. Mas eu estava tremendo, morrendo de medo. No resto da viagem, eu não dormi. Fiquei dura, quietinha. Cheguei em casa cheia de dor”, finalizou.

“Olha quanto tempo depois, como isso ainda mexe com você”, mencionou Fátima Bernardes, ao observar que a atriz estava com os olhos cheios de lágrimas.

Paulo Victor
Professor e entusiasta da sétima arte, atua na internet há mais de dez anos produzindo conteúdo sobre séries e cinema, aprecia a dramaturgia para as diferentes telas.
Top