Monique Evans faz revelação chocante sobre lado ruim da TV - Portal Overtube Monique Evans faz revelação chocante sobre lado ruim da TV - Portal Overtube

Monique Evans faz revelação chocante sobre lado ruim da TV

A apresentadora Monique Evans (Reprodução)

A apresentadora Monique Evans (Reprodução)

Bastante conhecida pelo público da televisão, acima de tudo dos telespectadores de A Fazenda, a apresentadora Monique Evans está distante da telinha há algum tempo. E ela garante que se cansou de fazer parte deste mundo, dando alguns motivos.

Durante uma entrevista concedida ao portal F5, Monique afirmou que dá muito trabalho e paga muito menos do que as pessoas acreditam. Ela ainda explicou que vai organizar o “Baile da Moniquer”, que será voltado para a terceira idade.

“O que tem aparecido, eu digo não. Ou é para participar de programa de TV, que não ganha nada, ou é para você se produzir, se deslocar, ir a São Paulo [ela vive no Rio]. A última vez que eu trabalhei na televisão, ganhei R$ 700 por dois dias. Não valia a pena”, afirmou.

Depois, ele aproveitou pras desmistificar a ilusão que as pessoas têm a respeito. “É uma ilusão que as pessoas ganham milhões. Isso, na verdade, ganha quem está à frente de alguns programas grandes e consegue fazer comerciais”, disparou.

O Baile da Monique

Monique Evans se inspirou na mãe, que é festeira, para montar o baile. “Minha mãe e as amigas dela têm 85 anos de idade e saem três vezes por semana, pelo menos. Muito mais que eu. Elas são alegres, animadas, se arrumam inteira, entope de gente. Então, eu resolvi fazer alguns bailes a partir de março. Vai ter o Baile da Monique, vou contratar dançarinos, vai ser muito maneiro.”.

Nos anos 1980 e 1990, Monique foi musa da Sapucaí. Neste ano, no entanto, ela, decidiu se manter em casa para assistir os desfiles das escolas de samba na televisão. “Tive vários convites para a avenida, mas fico mais confortável em casa”.

“Naquela época eu conseguia ir sozinha, sem segurança, levando minha fantasia. Você podia beber água, cerveja e se divertir. Era como se fosse um bloco. Não tem essa coisa de hoje de todo mundo ficar enfileirado, se não perde ponto, porque o importante é ganhar o Carnaval, ninguém brinca, você não pode falar com seus amigos. Não, o importante era curtir”, diz.

Top