Websérie "Quebra Cabeças" procura o seu lugar ao sol na dramaturgia - Portal Overtube Websérie "Quebra Cabeças" procura o seu lugar ao sol na dramaturgia - Portal Overtube

Websérie “Quebra Cabeças” procura o seu lugar ao sol na dramaturgia

“Para que a água vire vinho, precisaremos de todos. Não quero ouro dos tolos, quero ouro para todos” – Marcelo D2.

A atriz global Nica Bomfim interpreta a ex-cafetina Valquíria em Quebra Cabeças

Assista a um dos episódios da websérie Quebra Cabeças aqui: http://www.youtube.com/watch?v=lc62MYgV1g4

Em meio a inúmeras dificuldades em se produzir cultura no Brasil, a websérie Quebra Cabeças, idealizada pela dupla de atores e roteiristas Alexia Garcia e Alexsandro Palermo, deseja encontrar o seu lugar ao sol na dramaturgia, isto é, consolidar-se como a primeira obra do gênero de webséries (seriados formatados para exibição na Internet) com linguagem 100% televisiva e imagem de altíssima qualidade inspirada na sensibilidade entregue pela direção de fotografia cinematográfica.

As dificuldades em se produzir cultura no Brasil começam a partir da falta de autores, roteiristas e colaboradores competentes no mercado brasileiro, onde muitos querem estar no meio, mas não lutam ou estudam para realizar um bom trabalho, motivo pelo qual as emissoras de televisão a cabo alegam que faltam profissionais qualificados para serem contratados por eles. Este impasse não é barreira para a equipe de Quebra Cabeças, formada por mais de 40 profissionais, entre idealizadores, atores, equipe de produção e co-autores que se reúnem uma vez por mês para produzir os episódios da websérie. O que falta é as emissoras encontrarem pessoas talentosas que estão escondidas pelo Brasil afora.

Mesmo com tanta garra e determinação, os limites de todos os projetos, seja em webséries, cinema, televisão, música ou teatro, se esbarram no setor financeiro, ou seja, no momento de colocar o orçamento na ponta da caneta e pedir patrocínio cultural. As leis de fomento e de incentivo à produção cultural não colaboram para a situação da cultura brasileira mudar, tamanha a burocracia e a quantidade de impostos que existem para se realizar um projeto. Por outro lado, como a população brasileira não é tão “cult” quanto os americanos, por exemplo, então existe um receio por parte de empresas e profissionais independentes em patrocinar obras audiovisuais no país, além do fato deles desconhecerem o que as leis brasileiras preveem em troca do apoio.

A solução encontrada pelos idealizadores da websérie Quebra Cabeças foi a de lutar com recursos próprios para lançar os três primeiros episódios titulados Contradições, Chantagem e Ontem, que possuem entre 10 e 30 minutos de duração e estão fazendo muito sucesso desde o mês de Março de 2013 no Youtube, mídia digital que é assistida por 98% dos internautas, que preferem ver seriados, filmes e telenovelas pela rede do que pela televisão da sala de casa. De outros gêneros, vieram outros produtos digitais que fazem sucesso no Youtube, como por exemplo, o Porta dos Fundos, com Fábio Porchat e Gregório Duvivier. Há alguns anos atrás um curta-metragem chamado Laços também se tornou sensação na rede, lançando Clarice Falcão ao estrelato. Ela começou atuando na telenovela A Favorita, se tornou roteirista, compositora e cantora em filmes e até mesmo em seriados, como por exemplo, As Brasileiras e Louco Por Elas.

Visando trilhar os mesmos caminhos, a websérie Quebra Cabeças, descrita como um produto cheio de intrigas e mistérios, onde nada é o que parece ser, precisará atravessar a temida luta pelo patrocínio audiovisual para cumprir a sua promessa de chegar até o fim da primeira temporada, que consiste em dez episódios, uma vez que a realidade dos produtores  independentes é bem diferente dos que estão presentes em mídias televisivas com contrato de exclusividade e apoio de suas respectivas emissoras. O projeto buscará através deste apoio, divulgar empresas dispostas a embarcar neste universo através de recompensas, além de incentivar pessoas a conhecerem as marcas participantes. Este jogo faz parte da chamada “contrapartida”.

Então, se você é empreendedor ou conhece uma empresa disposta a participar de um patrocínio audiovisual, o sistema mais prático é conhecido como crowdfunding ou simplesmente financiamento coletivo. Esta foi a forma de patrocínio escolhida pela equipe da websérie, mas também há a lei Rouanet, onde a lei brasileira prevê que uma porcentagem do valor negociado seja descontado do imposto de renda da marca. Em ambos os casos, a participação de uma marca em press releases, mídias digitais e peças publicitárias são uma ótima oportunidade de marketing estratégico na rede, afinal nenhuma empresa sobrevive sem marketing.

Para conhecer as propostas da equipe da websérie, veja as opções de pacotes com os valores de contrapartida e as respectivas recompensas para cada pacote no site oficial de Quebra Cabeças: http://maosdovento.wix.com/quebracabecas#!patrocine-o-projeto/c1tfs. O projeto precisa desta ajuda para provar a todos que é possível levar um produto audiovisual até o fim sem interrupções, bem como bancar os custos de produção e manter o padrão de qualidade que possui até então, sendo que os atores abriram mão dos seus respectivos cachês e toparam trabalhar horas a fio no projeto para que a websérie pudesse continuar indo ao ar.

A direção da websérie fica a cargo de Seani Soares e o elenco é formado pelos atores Anthero Montenegro (Jóia Rara), Alexsandro Palermo (Avenida Brasil), Alexia Garcia (Vidas em Jogo), Nica Bomfim (Amor Eterno Amor), Tati Pasquali (Amor À Vida), Alex Teix (Subúrbia), Caesar Moura (O Dentista Mascarado), Mabel Cezar (Dubladora), Jaqueline Botosso, Vanessa Freire, Déborah Manhães, Bety Soarez, Jacson Daniel de Barbosa, Ramon Souza e Renato Araújo. No site oficial de Quebra Cabeças, você também pode conhecer todos os roteiristas e a equipe de produção do projeto, que juntos já finalizaram o texto do quarto episódio, batizado como Segredo.

Top