Aliada de Bolsonaro, Record pede que jornalismo "pegue leve" ao informar sobre coronavírus - Portal Overtube Aliada de Bolsonaro, Record pede que jornalismo "pegue leve" ao informar sobre coronavírus - Portal Overtube

Aliada de Bolsonaro, Record pede que jornalismo “pegue leve” ao informar sobre coronavírus

Janine Borba Sérgio Aguiar (Reprodução)

Janine Borba Sérgio Aguiar (Reprodução)

O assunto mais comentado no Brasil e no mundo é o coronavírus. A pandemia da doença foi anunciada há alguns dias pela OMS (Organização Mundial de Saúde) e nesse momento o país tem nada menos que 304 casos confirmados pelas secretarias de saúde.

As emissoras de TV estão repercutindo o tema amplamente nos últimos dias, mas a Globo é o canal que mais vem levando o covid-19 em consideração. Foram canceladas as gravações de novelas e alguns programas estão suspensos na programação, que conta com cerca de 11h de exibições ao vivo do Jornalismo.

Enquanto isso, a concorrência não está se movendo tanto para informar a população. É o caso, por exemplo, da Record. De acordo com informações divulgadas pelo site Notícias da TV, a emissora, que é aliada do presidente Jair Bolsonaro, decidiu “pegar leve” com o noticiário sobre o vírus.

Conforme afirma a publicação, o canal decidiu enviar para seus profissionais de jornalismo na semana passada um e-mail. Assinado por Thiago Contreira, que é o diretor de Jornalismo, a orientação é definida em uma frase: “Não podemos entrar na onda alarmista”.

Jornalismo segue as ordens

No corpo do e-mail em questão, ele ainda reforma conceitos básicos da profissão e fala sobre “contextualizar e explicar o que realmente está acontecendo”. Ele ainda pede que os profissionais  “comparem o número de mortes provocadas por doenças que despertam menos interesse, como a dengue, gripe comum, sarampo etc.”.

“Além disso, em nossas matérias em todas as plataformas, devemos dar espaço para médicos que sejam equilibrados e que ajudem a transmitir calma à população”, afirma a mensagem antes de ser finalizada.

Os jornais da Record estão seguindo à risca a ordem feita. A publicação relembra que a edição do último sábado (14) do Jornal da Record falou sobre “histórias de quem venceu a doença” e afirmou que “70 mil infectados já tiveram cura”.

Dono da Record, Edir Macedo fez uma declaração bastante polêmica no último final de semana. Em um vídeo publicado na web (e já retirado do ar), ele afirma que não é necessário se preocupar com o covid-19 e afirma que se trata de “uma tática de Satanás”.

“Meu amigo e minha amiga, não se preocupe com o coronavírus. Porque essa é a tática, ou mais uma tática, de Satanás. Satanás trabalha com o medo, o pavor. Trabalha com a dúvida. E quando as pessoas ficam apavoradas, com medo, em dúvida, as pessoas ficam fracas, débeis e suscetíveis. Qualquer ventinho que tiver é uma pneumonia para elas”, dizia nas imagens.

Top