Após Globo anunciar demissão de não vacinados, outras emissoras se posicionam - Portal Overtube Após Globo anunciar demissão de não vacinados, outras emissoras se posicionam - Portal Overtube

Após Globo anunciar demissão de não vacinados, outras emissoras se posicionam

O apresentador Silvio Santos (Imagem: Reprodução/SBT)

O apresentador Silvio Santos (Imagem: Reprodução/SBT)

Nesta semana, a Globo chamou a atenção ao anunciar para seus funcionários que pode desligar aqueles que não se vacinarem contra a Covid-19. Até o momento, as outras emissoras não se pronunciaram oficialmente.

Apesar disso, o site NaTelinha entrou em contato com as maiores concorrentes da Plim Plim para questionar sobre o tema. O SBT garantiu que todos os seus trabalhadores estão vacinados e alguns deles já preparados até para uma terceira dose.

A assessoria Record TV, por sua vez, afirmou que um outro setor está tratando do tema e não deu outras informações. A Band revelou que o assunto está sendo tratado internamente, enquanto a RedeTV! ainda não se manifestou a respeito.

Veja também:

‘Boicote’ de bolsonaristas falha e Globo ocupa primeiras posições na TV paga

Irmão de Zezé Di Camargo estará em A Fazenda 13; veja lista de participantes

O anúncio da Globo

Na quarta-feira (1), os funcionários da Globo receberam um comunicado e foram informados de que quem se recusar a tomar a vacina da Covid-19 poderá ser desligado do quadro da empresa.

“Seguindo o compromisso de contribuir para um ambiente seguro para nossas pessoas, informamos que a vacinação contra a Covid-19 passa a ser uma condição obrigatória para todos os colaboradores trabalharem na Globo, incluindo estagiários e jovens aprendizes”, diz a nota.

A emissora carioca ainda afirma que os trabalhadores que não podem se vacinar por motivos médicos seguirão contratados. Quem optar por não se imunizar contra a doença que matou quase 600 mil pessoas, entretanto, corre risco de ficar sem emprego.

“A obrigatoriedade da vacina está em linha com a prática de diversas empresas no mercado atualmente, uma vez que a decisão por não se vacinar impacta o coletivo e coloca em risco a saúde dos outros colaboradores”, finalizou.

Top