Bolsonaro chama repórter do SBT de "idiota" em link ao vivo - Portal Overtube Bolsonaro chama repórter do SBT de "idiota" em link ao vivo - Portal Overtube

Bolsonaro chama repórter do SBT de “idiota” em link ao vivo

A repórter Driele Veiga foi ofendida por Jair Bolsonaro (Reprodução)

A repórter Driele Veiga foi ofendida por Jair Bolsonaro (Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro esteve na cidade de Feira de Santana, na Bahia, no início desta semana e acabou cometendo mais um ato polêmico contra a imprensa. Ele chamou uma repórter do SBT de “idiota”.

Tudo aconteceu nesta segunda-feira (26), quando a jornalista Driele Veiga, que trabalha na TV Aratu, afiliada da emissora de Silvio Santos na Bahia, questionou o governante sobre um outro ato que gerou repercussão.

Ele foi alvo de críticas depois de ter posado ao lado do apresentador Sikêra Júnior, da RedeTV!, carregando uma placa com os dizeres “CPF cancelado”, que, segundo o jornal Folha de S. Paulo, faz referência a pessoas assassinadas.

Veja também:

Michelle Loreto comete gafe com Paulo Gustavo no Encontro

Manifestante invade nova reportagem ao vivo e grita “Globo lixo”

Xingamento

Assim que foi questionado por Driele, Jair Bolsonaro respondeu à jornalista com grosseria. “Não tem o que perguntar, não? Deixa de ser idiota”. disse ele, que estava ao vivo na TV Aratu.

Nas redes sociais, a jornalista desabafou a respeito e compartilhou o vídeo. “Uma mulher em pleno exercício da função ser chamada de idiota por um presidente da república, é um fato a se lamentar”, iniciou ela.

“Como disse o filósofo Nietzsche, ‘O poder embrutece’. A autoridade representou no xingamento uma sociedade com uma estrutura ainda sexista e patriarcal em que homens acham que vão conseguir intimidar uma mulher com agressão verbal e/ou atitude desrespeitosa. A mim o xingamento não ofendeu. Só mostrou que estava no caminho certo. Sou jornalista e estou aqui para perguntar, por mais que a indagação incomode. Se fosse para agradar o entrevistado eu não seria jornalista e sim publicitária”.

Na sequência, Driele Veiga relembrou que essa não foi a primeira vez que Bolsonaro fez algo do tipo. “A jornalista Patrícia Campos Melo foi ameaçada de morte e teve a família perseguida”, escreveu ela, que agradeceu o apoio que vem recebendo.

Assista abaixo:

Top