Bonner erra português no JN e internautas apontam alfinetada a Bolsonaro - Portal Overtube Bonner erra português no JN e internautas apontam alfinetada a Bolsonaro - Portal Overtube

Bonner erra português no JN e internautas apontam alfinetada a Bolsonaro

O jornalista William Bonner (Reprodução/GloboPlay)

O jornalista William Bonner (Reprodução/GloboPlay)

O presidente Jair Bolsonaro voltou a ser assunto durante o Jornal Nacional desta terça-feira, dia 5 de janeiro. O apresentador William Bonner exibiu uma fala do Chefe de Estado afirmando que o país está “quebrado”.

Tudo aconteceu na manhã de ontem, quando Bolsonaro deixou o Palácio da Alvorada, em Brasília, e conversou com seus apoiadores. Afirmando que a mídia brasileira é “sem caráter”, ele gerou mais uma forte polêmica nas redes sociais.

“Chefe, o Brasil está quebrado, Chefe. Eu não consigo fazer nada. Eu queria mexer na tabela do Imposto de Renda, teve esse vírus, potencializado pela mídia que nós temos aí. Essa mídia sem caráter”.

Veja também:

BBB21: Luana Piovani quebra o silêncio e revela se estará na casa

Gustavo Mioto confirma convite para o BBB21: “Vou me sentir honrado”

William Bonner respondeu

O âncora do Jornal Nacional, como era de se esperar, respondeu à crítica feita por Jair Bolsonaro à mídia brasileira. William Bonner citou os mais de oito milhões de casos de coronvírus registrados no Brasil, além de lamentar as mais de 197 mil mortes pelo vírus.

“Os números oficiais das secretarias estaduais de saúde mostram que o vírus a que se refere o presidente Jair Bolsonaro está se espalhando pelo Brasil a taxas maiores desde dezembro. Esse vírus contaminou até agora quase oito milhões de pessoas no país todo e levou luto às famílias e aos amigos de mais de 197 mil cidadãos brasileiros”.

Um detalhe, entretanto, chamou a atenção. Ao encerrar sua frase, Bonner usou a palavra “cidadãos” da forma incorreta, se corrigindo na sequência. “(…) 197 mil ‘cidadões’, ou cidadãos, brasileiros”, disse.

Nas redes sociais, algumas pessoas repercutiram o fato. Enquanto alguns usuários acreditam que se tratou apenas de um erro de editoria, outros apostam que se trata de uma alfinetada aos erros de português do governo e do próprio presidente.

Top