Convidada confunde Cátia Fonseca com Márcia Goldschmidt na Band - Portal Overtube Convidada confunde Cátia Fonseca com Márcia Goldschmidt na Band - Portal Overtube

Convidada confunde Cátia Fonseca com Márcia Goldschmidt na Band

Catia Fonseca apresenta o Melhor da Tarde, na Band (Reprodução)

Catia Fonseca apresenta o Melhor da Tarde, na Band (Reprodução)

A apresentadora Cátia Fonseca passou por uma situação inusitada durante a edição desta terça-feira (26) do programa Melhor da Tarde, que ela comanda na programação vespertina da Band.

Em certo ponto, a atração tratou a respeito de um caso policial em que um homem ameaçou um porteiro com uma arma. A delegada Karen Cristina Lopes participou para dar mais detalhes sobre o caso.

Ao finalizar a entrevista, Karen acabou se confundindo e chamou Cátia de Márcia, possivelmente por conta de Márcia Goldschmidt, que durante anos esteve no ar nas tardes da emissora paulista.

“Muito obrigada, bom trabalho”, afirmou Fonseca. “Obrigada, Márcia. Boa tarde”, respondeu a delegada. A apresentadora e a repórter Cíntia Lima caíram na gargalhada, mas não chegaram a comentar o erro.

Veja também:

Sonia Abrão solta os cachorros, critica Wanessa Camargo e detona A Fazenda 13

Novela da Globo volta a alfinetar família Bolsonaro: “Rachadinha vai virar moda”

Críticas a Bolsonaro

No início do mês, quando o presidente Jair Bolsonaro vetou a distribuição gratuita de absorventes menstruais que tinha a intenção de beneficiar estudantes de baixa renda de escolas públicas e pessoas em situação de rua, Cátia Fonseca o criticou.

A apresentadora afirmou que a população precisa se atentar aos atos dos políticos. “A gente tem que ficar de olho no que os nossos governantes fazem. Vou dar um exemplo: nosso Governo Federal, olha o que fizeram, o fim da picada”, disse ela.

“Tudo é mulher que menstrua. Você que é mulher, sabe como é. Colocar o papel higiênico? Não dá, gente”, reclamou. “Elas não vão pra escola porque não tem absorvente. Eles tentaram passar uma nova lei para deixar disponível para essas meninas sem condições financeiras”, disse Cátia.

Em outro ponto, ela citou que a quantidade de pessoas nessa situação difícil é grande. “Não são poucas pessoas, terem por mês um x de absorventes para poderem usar. O que eles fizeram? Vetaram essa parte da lei. É o fim da picada”, concluiu.

Top