Datena defende Bonner após Bolsonaro chamá-lo de canalha: "Não aceito" - Portal Overtube Datena defende Bonner após Bolsonaro chamá-lo de canalha: "Não aceito" - Portal Overtube

Datena defende Bonner após Bolsonaro chamá-lo de canalha: “Não aceito”

O apresentador Datena (Reprodução)

O apresentador Datena (Reprodução)

O apresentador José Luiz Datena decidiu entrar no meio da polêmica envolvendo o presidente Jair Bolsonaro e o jornalista William Bonner. Atacado pelo governante, o apresentador da Globo foi chamado de “sem vergonha” e “canalha”.

Durante o Brasil Urgente desta quinta-feira (7), o famoso falava sobre a situação caótica do fim do mandato de Donald Trump nos Estados Unidos. “O presidente Jair Bolsonaro usou esse exemplo nos EUA pra dizer que: ‘olha, se não tiver voto impresso no Brasil em 2022, o que aconteceu lá nos EUA vai acontecer aqui no Brasil'”, iniciou.

“Isso é um absurdo. Pare de defender esse lunático, se houvesse fraude nas eleições de 2018, você não seria eleito, o senhor era um dos últimos colocados”, disparou Datena, citando a insistência do presidente em afirmar que houve fraude nas eleições que o elegeram.

Veja também:

Renata Lo Prete detona Pazuello no Jornal da Globo: “Você é enrolado”

Canal Viva quer exibir todas as temporadas do BBB

“Não aceito”

“Pelos erros da esquerda, pela exposição das suas ideias, que muita gente concorda, pela imprensa que divulgou suas ideias, o senhor não pode ficar atacando a imprensa como o senhor ataca, respeite a democracia”, disparou Datena, que na sequência deu um aviso.

“Pense bem naquilo que o senhor fala, pois o que o senhor fala hoje tem que ser sustentado amanhã. Não adianta o senhor falar uma bobagem hoje e, no outro dia, colocar na boca da imprensa. Isso não cola mais. O que aconteceu nos Estados Unidos hoje não tem nada a ver com o Brasil”.

Datena desabafou

Por fim, Datena concluiu seu desabafo defendendo William Bonner.  “Não aceito o termo ‘canalha’ pra mim. E não aceito o termo ‘canalha’ para a história da imprensa brasileira. Se não fosse a imprensa brasileira, hoje não viveríamos num país democrático”, disse.

“Respeito minha profissão, respeito meus colegas de trabalho. Não sou canalha. Nenhum de nós pode chegar em casa e ser questionado por nossos filhos: ‘o senhor é canalha, papai?’ Eu não sou canalha, não aceito esse termo”, encerrou Datena.

Top