Datena ri de tombo de Bolsonaro e faz crítica: "Passa da bola" - Portal Overtube Datena ri de tombo de Bolsonaro e faz crítica: "Passa da bola" - Portal Overtube

Datena ri de tombo de Bolsonaro e faz crítica: “Passa da bola”

O apresentador José Luiz Datena (Reprodução)

O apresentador José Luiz Datena (Reprodução)

O apresentador José Luiz Datena decidiu fazer uma série de críticas ao presidente Jair Bolsonaro durante a edição do Brasil Urgente exibida nesta segunda-feira (28). Tudo aconteceu depois de um jogo que contou com a participação do político.

Além de Bolsonaro, vários outros famosos jogaram no evento, que contou até com cobertura televisiva. Datena decidiu exibir alguns trechos da partida e se divertiu quando, depois de fazer um gol, Bolsonaro sofreu um tombo no gramado.

“O presidente recebeu livre, me pareceu uma grande marmelada, não tinha ninguém atrás dele. Ele saiu na mesma linha, o toque ali… E o presidente quando toca com muita categoria, tropeça, cai e ele deve ficar uns 14 dias afastado da presidência” observou.

Veja também:

Sandra Annenberg detona governos negacionistas na pandemia: “É inacreditável”

Globo pode fechar estúdios mais uma vez; reprises podem ser escaladas

Críticas

Depois do amistoso, Jair Bolsonaro concedeu uma coletiva de imprensa e decidiu criticar os jornalistas, afirmando que as declarações feitas por ele são sempre manipuladas. José Luiz Datena, entretanto, discordou.

“O que eu quero dizer é que o Bolsonaro passa da bola. Tem muita gente que quer fazer diferente e é o mesmo espelho do presidente da República. Ele fala algumas coisas fora da linha, eu nem presto atenção mais, que realmente não condizem com a realidade. Não tem estudo falando que a cloroquina salva as pessoas”, criticou.

Datena, que falou no programa sobre um remédio para tratamento da Covid-19 que está sendo pesquisado em Oxford, continuou. “Estão descobrindo um remédio em Oxford que seria o primeiro efetivo contra o coronavírus”, disse.

“A vacina está dando certo. Ele deveria estar contente com isso. Deveria ter jogado e ido embora, nem precisava dessa coletiva”, disse o apresentador, que chegou a conversar com Júlio Crodo, pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que tratou sobre o tema no policialesco.

Top