Datena se irrita na Band, diz que adora brigar e desabafa: "Não me calo" - Portal Overtube Datena se irrita na Band, diz que adora brigar e desabafa: "Não me calo" - Portal Overtube

Datena se irrita na Band, diz que adora brigar e desabafa: “Não me calo”

Datena no Brasil Urgente (Imagem: Reprodução/Band)

Datena no Brasil Urgente (Imagem: Reprodução/Band)

Conhecido por sua sinceridade e pelos desabafos que costuma fazer durante o Brasil Urgente, o apresentador José Luiz Datena chamou a atenção mais uma vez ao mandar uma série de indiretas ao vivo.

Durante a edição da última segunda-feira (3), ele apareceu bastante irritado e mandou um recado. O comunicador afirmou que gosta muito de brigar e garantiu que não há nada que o faça “calar a boca”.

“Antes de começar qualquer conversa, eu queria mandar um recado para quem possa interessar. Eu adoro uma briga. Briga pra mim é zona de conforto, principalmente se for brigando pelo povo. Eu vou pro pau e não tenho medo de ninguém. Pronto e acabou! Já entenderam bem o recado, não? Sirva pra quem servir. Eu adoro uma briga e tem outra coisa: Ninguém cala minha boca não. Não adianta porque eu não calo minha boca mesmo”.

Datena não chegou a citar nomes e não deu grandes detalhes. Segundo informações do NaTelinha, o apresentador ficou irritado ao receber informações da produção de que sua audiência teria caído.

Veja também:

Tatá Werneck nega boatos de morte de Paulo Gustavo a faz desabafo

BBB21: Juliette deve ser homenageada no próximo Domingão do Faustão

Desabafo continua

Recebendo a notícia ao vivo no ponto eletrônico, José Luiz Datena reclamou do Ibope e ainda demonstrou irritação por ter sido interrompido por sua equipe a respeito do tema.

“A aferição é muito ruim. Isso é papo furado. Então não me venha torrar a paciência não. Se começar a cair demais, vou falar que é porque vocês estão me metendo numa situação difícil”, disse ele.

Por fim, o contratado da Band ainda fez uma comparação com a política. “Vai te catar confiar no tipo de coisa assim! É a mesma coisa do que confiar na maioria dos políticos”, afirmou.

Top