Datena se revolta após equipe da Band ser agredida ao vivo

O apresentador José Luiz Datena (Imagem: Reprodução/Band)

O apresentador José Luiz Datena (Imagem: Reprodução/Band)

Mais uma vez a equipe do programa Brasil Urgente, comandado pelo apresentador José Luiz Datena na telinha da Band, passou por uma situação delicada. Dessa vez, os profissionais acabaram sendo vítimas de uma agressão.

Tudo aconteceu quando a repórter Giovanna de Boer falava ao vivo com Datena. Ela estava na porta de uma delegacia na última quinta-feira (28) e mostrava a prisão de um fazendeiro que foi acusado de maus-tratos a animais.

Giovanna tentou entrevistar o suspeito e questionou se, de fato, ele cometeu o crime. Ele se mostrou muito irritado com a pergunta da jornalista e empurrou o microfone que ela usava para fazer a reportagem. Um pedaço do objeto caiu no chão.

Leia outras notícias do Portal Overtube:

BBB 22: Eslovênia e Laís são acusadas de racismo após imitarem macaco

BBB22: Tiago Abravanel faz Globo e SBT “selarem a paz” na internet

Repórter de Datena voltou a ser agredida

Na sequência, tentando continuar seu trabalho, Giovanna voltou a fazer a pergunta ao suspeito, sendo agredida por ele mais uma vez.  “Datena, a gente acaba de sofrer uma agressão aqui. Ele acabou de atirar nosso microfone”, disse ela.

Sempre muito sincero, José Luiz Datena se irritou com o que aconteceu e reclamou da postura do suspeito. “Eu registraria uma agressão contra esse cara…. Outra agressão. Ele cometeu um crime agora aí. Esse vagabundo, esse canalha”, esbravejou o apresentador da Band.

Mais tarde, eu conversar com uma delegada, o famoso fez um desabafo por conta das agressões. “Esse folgado tem o direito de ficar calado e não precisa responder, é direito constitucional dele, mas, agora, bater na mão da repórter, derrubar a espuma do microfone, bater na mão dela, isso é agressão. Eu acho que a polícia tinha que reconhecer como agressão isso aí”, reclamou.

Por fim, Datena voltou a citar que a repórter deveria abrir um boletim por agressão. “Folgado! Esses caras pensam que são donos do mundo, coagem testemunhas, dizem que vão matar… Ele bateu com a mão no microfone da repórter. Enquanto a imprensa não reage a esse tipo de agressão, isso não termina nunca”, finalizou.

Top