Iza chora ao vivo no Domingão do Faustão após pedido de desculpas do pai - Portal Overtube Iza chora ao vivo no Domingão do Faustão após pedido de desculpas do pai - Portal Overtube

Iza chora ao vivo no Domingão do Faustão após pedido de desculpas do pai

A cantora Iza ao lado de Faustão assiste ao depoimento do pai no Arquivo Confidencial (Foto: Reprodução/TV Globo)

A cantora Iza ao lado de Faustão assiste ao depoimento do pai no Arquivo Confidencial (Foto: Reprodução/TV Globo)

Iza foi a convidada deste domingo (12) do quadro Arquivo Confidencial, do Domingão do Faustão. A cantora, que vem emplacando um sucesso atrás do outro nas rádios e nos serviços de streaming, chorou ao vivo após receber um pedido de desculpas do pai.

A jurada do The Voice Brasil assistiu ao vídeo com o depoimento do pai ao lado de Faustão, e caiu em lágrimas ao ouvir o pedido de desculpas pelos dois anos em que ficaram afastados “por qualquer coisa que possa ter dito”.

Logo depois da exibição do vídeo, Iza explicou a situação. “Agradeço meu pai por toda influência, esforço, dedicação. Meus pais se separaram na semana que eu larguei meu emprego. A situação financeira mudou toda. Fiquei magoada com esse processo e dois anos sem ver meu pai”, contou. “Fico muito grata por isso e receber essa mensagem foi um carinho para o meu coração”, disse a hitmaker de “Pesadão”.

“É sempre duro passar por uma separação. Foi um processo necessário não só para os meus pais, mas para todos nós. Quando a gente ama alguém, a gente erra tentando acertar”, completou.

A cantora aproveitou para elogiar o pai: “Obrigada por toda generosidade e humildade para falar isso para tanta gente. Você não precisa pedir desculpas por nada (…) Eu acho que a gente não tem que viver com rancor. Hoje, eu sou casada, e consigo entender melhor. Fico feliz em dizer que as coisas estão no lugar e estamos juntos”.

Iza conta que pai foi sua referência musical

Ainda no Domingão do Faustão, Iza contou para o apresentador como o seu pai se tornou uma referência musical para ela.

“Quando eu era criança, eu mudei para Natal e antes de ir para a casa da vila militar, a gente morou em um lugar confortável, mas o chão era de terra batida. Um dia choveu pra caramba e perdemos tudo numa enchente. A música foi embora. Naquela época, não tinha mp3. Tinha só aqueles estojos de CD e ele levava o caminhão junto”, lembrou a cantora.

Paulo Victor
Professor e entusiasta da sétima arte, atua na internet há mais de dez anos produzindo conteúdo sobre séries e cinema, aprecia a dramaturgia para as diferentes telas.
Top