Para apoiar Bolsonaro, Havan suspende propagandas em vários programas da Globo - Portal Overtube Para apoiar Bolsonaro, Havan suspende propagandas em vários programas da Globo - Portal Overtube

Para apoiar Bolsonaro, Havan suspende propagandas em vários programas da Globo

Globo e Bolsonaro estão em pé de guerra (Reprodução)

Globo e Bolsonaro estão em pé de guerra (Reprodução)

Mais uma rede de lojas decidiu suspender comerciais na programação da Globo. Dessa vez, no entanto, a notícia não foi recebida com muita surpresa, já que se trata da Havan, loja de departamentos comandada por Luciano Hang.

O empresário é um dos maiores apoiadores do presidente Jair Bolsonaro no país. Depois que o Jornal Nacional exibiu, na semana passada, uma reportagem que, segundo eleitores do presidente, foi exibida para “derrubá-lo”, algumas empresas tomaram essa decisão.

Na semana passada a rede de supermercados Condor anunciou que deixaria de exibir seus comerciais em uma série de programas da emissora carioca, passando a anunciar apenas em algumas atrações regionais do estado do Paraná.

O comunicado

No caso da Havan, o comunicado afirma que suspendeu as campanhas publicitárias nos intervalos comerciais dos principais jornais da rede, como o Bom Dia Brasil, Jornal Hoje, Jornal Nacional e Jornal da Globo, além de incluir Malhação e o Caldeirão do Huck.

“Não compactuamos com o jornalismo ideológico e algumas programações da Rede Globo nacional e estamos sendo cobrados pela sociedade e nossos clientes”, diz o comunicado, que faz duras críticas à emissora.

A nota afirma que “enquanto esses programas prestarem um desserviço à nação e irem contra os valores da família brasileira, não voltaremos a anunciar”. A empresa afirma, ainda, que “através do otimismo, confiança e união vamos desenvolver e gerar os empregos que o Brasil tanto precisa”.

Sem citar Bolsonaro nominalmente, o comunicado diz que as eleições de 2018 mostraram que os brasileiros querem mudanças. “Por ora, manteremos nossas propagandas nas afiliadas e jornais locais, que ainda informam a sociedade de forma mais isenta e conservadora”.

“Entendemos que o setor empresarial tem que ter a coragem e a responsabilidade de não aceitar o errado como verdadeiro. Juntos vamos mudar o nosso país. O Brasil que queremos só depende de nós”, diz a carta assinada por Luciano Hang.

A Globo não se manifestou.

Top