Repórter da Globo pega ministro "no pulo" e desmente notícia: "Estava quase pronto quando Bolsonaro assumiu" - Portal Overtube Repórter da Globo pega ministro "no pulo" e desmente notícia: "Estava quase pronto quando Bolsonaro assumiu" - Portal Overtube

Repórter da Globo pega ministro “no pulo” e desmente notícia: “Estava quase pronto quando Bolsonaro assumiu”

Marcos Pontos, ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Reprodução)

Marcos Pontos, ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Reprodução)

O ministro Marcos Pontes, da Ciência, Tenologia, Inovações e Comunicações, acabou sendo pego “no pulo” pela repórter Sônia Bridi, uma das mais antigas e respeitadas da Globo. Ele estava fazendo uma espécie de “propaganda” do governo de Jair Bolsonaro.

“Inauguração Nova Estação Antártica Comandante Ferraz. Um grande projeto do Governo Jair Bolsonaro, através da parceria entre a Marinha do Brasil, responsável pela estrutura e operações, e o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, responsável pelas pesquisas”, disse ele.

O problema é que a estação em questão já estava nos retoques finais na ocasião em que Bolsonaro assumiu a presidência, em janeiro do ano passado. Bridi, então, decidiu desmentir a informação e usou uma reportagem feita por ela própria para isso.

Ministro, quando Bolsonaro assumiu, em janeiro do ano passado, a estação estava nos retoques finais. Veja a reportagem que fiz lá em fevereiro de 2018. Assista no GloboPlay“, disse ela, que publicou um link da matéria em questão na plataforma de streaming da Globo.

Em tal reportagem, que na realidade é de fevereiro de 2019, Sônia Bridi aparece no Fantástico, ao vivo, e revela que a estação já estava em fase de acabamento, já com seus retoques finais. Ela ainda diz que a obra custou nada menos que cerca de R$ 370 milhões.

Ainda na matéria, a repórter conversou com Poliana Abritta e Tadeu Schmidt a respeito de um incêndio que atingiu a base anterior em fevereiro de 2012. O acidente foi tão grave que chegou a causar a morte de dois militares que trabalhavam por lá.

Veja as publicações de Marcos Pontes e Sônia Bridi:

Top