Rodrigo Bocardi detona ida de Bruno Covas ao Maracanã: "Fase vermelha" - Portal Overtube Rodrigo Bocardi detona ida de Bruno Covas ao Maracanã: "Fase vermelha" - Portal Overtube

Rodrigo Bocardi detona ida de Bruno Covas ao Maracanã: “Fase vermelha”

O jornalista Rodrigo Bocardi no Bom Dia São Paulo (Imagem: Reprodução/GloboPlay)

O jornalista Rodrigo Bocardi no Bom Dia São Paulo (Imagem: Reprodução/GloboPlay)

Bruno Covas (PSDB), prefeito da cidade de São Paulo, está no centro de uma polêmica depois de ter feito parte de uma aglomeração no último final de semana. O apresentador Rodrigo Bocardi, do Bom Dia São Paulo, criticou a postura do político.

Tudo aconteceu na tarde do último sábado, dia 30 de janeiro, quando o Palmeiras derrotou o Santos e levou para casa o título da Libertadores da América. A partida aconteceu no Maracanã, no Rio de Janeiro, e teve arquibancadas cheias por pessoas “convidadas”.

A presença de Covas acabou sendo muito criticada nas redes sociais, e Bocardi decidiu falar sobre o tema na manhã desta segunda-feira (1), logo depois do jornal da Globo exibir uma reportagem que mostrava a justificativa do prefeito.

Veja também:

Conheça Jaque Patombá, a “nova” participante do BBB21

Ratinho detona críticos de Jair Bolsonaro: “Cambada de vagabundo!”

“Exemplo”

Nas redes sociais, Bruno Covas criticou a “lacração na internet” e uma reportagem do jornalista Walace Lara repercutia as declarações. Foi aí que Rodrigo Bocardi decidiu criticar o prefeito de São Paulo.

“O Walace falou aí de reação nas redes sociais mas não foi uma questão apenas de internet, foi uma reação bem grande da população de São Paulo. As redes serviram como um caminho pro prefeito ouvir parte da população. O prefeito inclusive não gostou, bloqueou, apagou alguns comentários, mas esse é o ponto menor, né?”.

Na sequência, Bocardi afirmou que Covas fez uma “opção” ao estar no estádio. “A cidade na fase vermelha, comércio fechado, museus fechados, parques fechados. Quem passou o final de semana aqui em São Paulo sabe…”, disse, em tom de crítica.

“Os pais sem ter para onde levar o filho, né Num final de semana de calorão enorme, quem dera num estádio. O prefeito ir a um estádio no Rio com mais 5 mil pessoas num canto ali do Maracanã foi opção. Opção que não tem aqueles que usam por exemplo o transporte público cheio em São Paulo”, continuou.

Câncer

A doença de Bruno Covas também foi citada. “E com relação ao enfrentamento do câncer como uma justificativa para ir ao jogo, aí só pode dizer quem enfrenta uma doença tão dura quanto essa, né?”, continuou.

“E que nem sempre consegue um atendimento digno no serviço público de saúde aqui da capital, nem sempre tem acesso a uma sessão sequer de quimioterapia e que muito menos consegue ir a um estádio de futebol. No final é aquela história de exemplo né? se o prefeito fizesse pra si o que recomenda aos outros a gente não estaria falando sobre isso aqui”, finalizou.

Top