Rodrigo Lombardi revela que comprometeu sua saúde para gravar Carcereiros

Gravar Carcereiros foi um desafio para Rodrigo Lombardi (Reprodução)

Gravar Carcereiros foi um desafio para Rodrigo Lombardi (Reprodução)

A série Carcereiros é um dos maiores sucessos do GloboPlay. O ator Rodrigo Lombardi, protagonista da série, precisou enfrentar muitos problemas para conseguir tirar o personagem do papel usando o tom mais apropriado.

De acordo com o site Notícias da TV, o artista chegou a fazer dieta do sono e não se alimentou bem. Além disso, teve picos de estresse e sofreu com a pressão alta, tudo para que o personagem ficasse com o aspecto de “acabado”.

Quando recebeu o convite, Lombardi não teria muito tempo para se preparar. Isso porque ele foi convocado às pressas, já que o papel principal seria de Domingos Montagner. O ator, no entanto, faleceu durante a ocasião das filmagens de Velho Chico, em 2016.

Rodrigo explica que dormia apenas quatro horas por noite. “A dieta do sono foi uma coisa que eu tive a iniciativa de fazer na primeira temporada, mas se eu não fizesse ela viria. Só precisei adiantar um pouco. Na segunda temporada, veio também. O volume de trabalho é estressante. Todas as cenas são muito conflituosas, intensas. A tensão é muito grande, e isso acaba indo pra vida do ator”, confessa.

Para o artista, o trabalho em Carcereiros valeu por três novelas. “Porque na novela você grava uma cena, toma uma água, dá um conselho pra um amigo e descansa quando o amigo vai gravar a cena dele. Você só vai trabalhar depois de três horas. Aí faz mais 12 cenas e descansa mais cinco. Na série, eram 12 horas diárias, comigo em todas as cenas. Me sentia na segunda série, porque tinha que levantar a mão pra pedir pra fazer xixi”, brincou.

Os problemas de saúde

As gravações da segunda leva de episódios da produção aconteceram no primeiro semestre do ano passado e duraram 12 semanas. Rodrigo Lombardi conta dormia mal regularmente e não conseguia descansar em dias de gravação à noite.

Ele explica que acabou tendo picos de pressão frequentes na ocasião. “Mas você está ali dentro e o trabalho flui. A gente perde a noção do tempo. O problema é que você dorme mal, depois você come mal. E quando come mal, você fica mal-humorado. Quando fica mal-humorado, você rende menos. Mas, nesse caso, rende melhor porque era o que personagem exigia. Mas não façam isso em casa”, diz à publicação.

“Eu parei de fazer exercício e tive muitos picos de estresse, muitos. Quando acabava o dia [de gravações], saía e ia pro flat. O que não quer dizer que eu deixava no set o trabalho de Carcereiros, você acaba levando pra sua vida. E, por esse lado, foi até bom eu ficar no flat sozinho, porque eu não queria entregar essa energia pra minha mulher e pro meu filho. Quando acabou a série, ainda demorou um pouquinho pra desintoxicar, mas é a vida do ator”, comenta.

A segunda temporada de Carcereiros está disponível no GloboPlay. Na Globo, os episódios estreiam no próximo dia 16 de abril. A terceira temporada já está confirmada.

Thiago Freitas
Formado em Marketing, é apaixonado por assuntos relacionados a entretenimento e televisão, no geral. Viciado em redes sociais e conteúdo para a web, acompanha esses tópicos há cerca de 15 anos.
Top