Travessia abordará tema polêmico sobre o metaverso, adianta autora

Gloria Perez e Mauro mendonça Filho nas gravações de Travessia

Gloria Perez e Mauro mendonça Filho nas gravações de Travessia

Travessia estreia somente em outubro na Globo mas os temas polêmicos que promete abordar tem deixado o público cada vez mais ansioso pela trama. Gloria Perez, sua autora, é conhecida por trazer temas que estão em alta e que ainda não são muito conhecidos pela sociedade.

A novela O Clone, reprisada recentemente no Vale a Pena Ver de Novo, foi uma dessas tramas. O folhetim exibido em 2001 no horário das nove da Globo levou o tema da clonagem a extremos ao aproveitar a repercussão da recente clonagem da ovelha Dolly, que chocou o mundo.

Já em Travessia, Gloria Perez pretende embarcar no mundo digital, dando grande destaque para os perigos e consequências da disseminação de fake news. Além disso, com o retorno da Delegada Helô (Giovanna Antonelli) de Salve Jorge para a trama, os crimes virtuais também devem ganhar destaque.

Leia também:

Silvio Santos volta a gravar no SBT; saiba quando retorno do apresentador vai ao ar

Xuxa desabafa sobre briga com Marlene Mattos que durou 19 anos: ‘Foi difícil’

Glória Perez adianta tema polêmico que será abordado em Travessia

Em uma entrevista com a imprensa, Gloria Perez adiantou que um dos temas polêmicos que irá abordar em Travessia é o estupro no metaverso. O ambiente de realidade virtual recém-criado tem sido palco para crimes que transcendem o mundo real.

“Vamos mostrar tanto crimes que acontecem no mundo real quanto uma outra modalidade muito interessante, que são os crimes no ambiente cibernético, como o estupro no metaverso”, contou a autora nesta quarta-feira (21).

Na ocasião, Gloria Perez revelou o caso de uma mulher que relatou que seu personagem no metaverso teve sua intimidade violentada.

“Vamos mostrar todo um universo de crimes cibernéticos”, revelou Gloria Perez. “Vamos falar desse mundo que está surgindo, dessa tecnologia que pode unir todas as pessoas do mundo, mas também dessa possibilidade de que alguém no Japão possa fazer algo com alguém no Rio, mostrar que algumas pessoas podem fazer mal uso disso”, contou.

Paulo Victor
Professor e entusiasta da sétima arte, atua na internet há mais de dez anos produzindo conteúdo sobre séries e cinema, aprecia a dramaturgia para as diferentes telas.
Top