Jovem Pan News nega ter exposto vítima após ser acusada de apologia ao estupro

Jovem Pan News exibiu vídeo sem censura de estupro de paciente sedada

Jovem Pan News exibiu vídeo sem censura de estupro de paciente sedada

A Jovem Pan News se pronunciou após ser acusada de apologia ao estupro por um grupo de cerca de 50 manifestantes na Av. Paulista na manhã desta quarta-feira (13).

O protesto ocorreu após o canal pago exibir durante uma reportagem o vídeo em que o médico anestesista Giovanni Quintella aparece abusando de uma paciente sedada durante um procedimento cirúrgico num hospital na Baixada Fluminense. Na ocasião, a emissora levou ao ar a filmagem sem tarjas ou borrões.

“Na última segunda-feira (11), o Jornal Jovem Pan exibiu reportagem sobre o caso de estupro cometido pelo médico anestesista Giovanni Quintella Bezerra. Na ocasião, foi exibido trecho de vídeo gravado pelos denunciantes do crime. As imagens, que foram também exibidas por outros veículos de imprensa, mostram o acusado próximo à vítima, que em momento nenhum é identificada, ao contrário do que foi noticiado por alguns portais de notícias”, iniciou o pronunciamento do Grupo Jovem Pan, exibido nesta quarta-feira (13) pelo canal pago.

“O vídeo também mostra que as alegações feitas pelos colunistas de portais de notícias de que a Jovem Pan teria feito apologia ao estupro e à violência contra a mulher não têm o menor fundamento. Desde que o caso foi revelado, a Jovem Pan adotou os cuidados necessários para exercer o trabalho de informar e preservar os direitos da vítima, como é praxe em situações como essa. A Jovem Pan galgou seu elevado grau de credibilidade como consequência do irrestrito respeito à ética e aos valores sociais, morais e do respeito às boas práticas do jornalismo”, continua.

“Reiteramos que a Jovem Pan repudia com veemência o ato criminoso e confia que as autoridades cumprirão com o dever de investigar e punir o responsável pelas atrocidades denunciadas, garantindo assim que as vítimas consigam o devido reparo na justiça. Sobre as afirmações mentirosas dos portais de notícias, nossa resposta seguirá a via judicial”, finaliza o pronunciamento.

Leia também:

Globo quer Tiago Leifert de volta para cobrir eventos esportivos, diz colunista

Ator de novelas da Globo lamenta não ter evitado morte de Daniella Perez

Jovem Pan News exibiu vídeo sem tarjas

A Jovem Pan News exibiu o vídeo gravado em um hospital que flagra o médico anestesista Giovanni Quintella cometendo estupro em uma paciente sedada sem nenhum tipo de censura.

O vídeo foi exibido pelo canal pago sem usar de recursos como tarjas ou borrões, mostrando o estupro do médico contra a paciente sedada que passava por um parto cesariano.

De acordo com o jornalista Fefito, do Uol, a Jovem Pan News decidiu não demitir nenhum dos profissionais responsáveis por levar ao ar o vídeo em que mostra o estupro de uma paciente sedada sem censura.

As imagens foram ao ar na última segunda (11) durante um telejornal do canal de notícias, por volta das 20h30.

A única atitude da Jovem Pan News foi tirar do ar de seu site o vídeo com a íntegra do telejornal que exibiu as imagens sem tarjas ou borrões. Segundo o colunista, para o canal pago, a atitude se refletiu apenas como um “descuido da produção”.

Paulo Victor
Professor e entusiasta da sétima arte, atua na internet há mais de dez anos produzindo conteúdo sobre séries e cinema, aprecia a dramaturgia para as diferentes telas.
Top