Mayã, filho de Alexandre Frota, cria perfil para maiores e começa a lucrar com pornografia na web - Portal Overtube Mayã, filho de Alexandre Frota, cria perfil para maiores e começa a lucrar com pornografia na web - Portal Overtube

Mayã, filho de Alexandre Frota, cria perfil para maiores e começa a lucrar com pornografia na web

Mayã Frota (Reprodução)

Mayã Frota (Reprodução)

Filho do deputado Alexandre Frota (PSL-SP), Mayã Frota ficou conhecido do público da internet no ano passado. Em meio às polêmicas envolvendo as Eleições 2018, que terminaram com a escolha de Jair Bolsonaro como presidente, o jovem fez vários desabafos sobre o pai, que naquela época apoiador e colega de partido do político.

Foi nessa mesma ocasião que Frota, que é ex-ator e já trabalhou em emissoras brasileiras como Globo e SBT, foi eleito em São Paulo com uma grande votação. Mayã foi bem sincero sobre seu relacionamento com Alexandre e os dois trocaram farpas públicas.

Mais de um ano depois, ele continua fazendo um grande sucesso entre os milhares de seguidores que conquistou nas redes. Em diversas ocasiões publica fotos em que aparece mostrando o corpo e recebe uma enxurrada de elogios por sua boa forma.

Mayã Frota no Only Fans

Percebendo que poderia lucrar com isso, Mayã decidiu dar um passo à frente. Agora, ele iniciou sua carreira no mundo da pornografia e criou um perfil no site Only Fans, que consiste em contas de pessoas que mostram o corpo e fazem vídeos para adultos.

No caso de Frota, ele iniciou fazendo publicações mais leves com apenas “quase” nudes. Depois, começou a deixar seu perfil mais instigante e já publicou um vídeo onde mostra o pênis. Em outras imagens, ele pode ser visto se masturbando.

Na última atualização, aliás, Mayã viu um de seus seguidores comparar o tamanho de seu membro com o do pai depois da publicação de imagens em que seu pênis está ereto. “Wow! Maior que o do seu pai”, comemora o internauta.

Vale lembrar, no entanto, que as pessoas que querem ter acesso ao conteúdo precisam desembolsar um valor. Para liberar a entrada, é necessário pagar uma mensalidade de US$ 13, valor que, convertido, chega a cerca de R$ 53.

Top