Com O Clone, Canal Viva ultrapassa GloboNews e lidera TV paga - Portal Overtube Com O Clone, Canal Viva ultrapassa GloboNews e lidera TV paga - Portal Overtube

Com O Clone, Canal Viva ultrapassa GloboNews e lidera TV paga

Jade e Lucas em cena de O Clone (Reprodução)

Jade e Lucas em cena de O Clone (Reprodução)

Canal Viva escolheu muito bem suas atuais reprises de novelas. Sempre exibindo folhetins que fizeram grande sucesso na telinha da Globo no passado, a emissora está levando ao ar a segunda reprise de O Clone, agora na íntegra.

E a saga de Jade (Giovanna Antonelli) e Lucas (Murilo Benício) está repetindo o sucesso de sua exibição original. Também impulsionado com outros sucessos como Chocolate com Pimenta e Brega & Chique, o Viva liderou a TV paga no mês de junho.

A informação foi divulgada pelo colunista Fefito, do portal UOL, que revela que o canal conseguiu superar a GloboNews, que viu seus números crescerem muito nos últimos meses por conta da pandemia do novo coronavírus. A emergência de saúde, é claro, aumentou o interesse por telejornais.

De acordo com os dados pertencentes ao PNT (Painel Nacional de Televisão), os dois canais que pertencem à Globosat apresentaram um empate técnico com 0,28 ponto de média durante o mês de junho.

O que faz com que o Canal Viva fique na frente é a quantidade de televisores ligados, mais conhecida como share. Enquanto a emissora de reprises da Globo anotou 0,75% de share, a GloboNews ficou ligeiramente atrás, com 0,74%.

Grande sucesso também nas redes sociais, O Clone já se aproxima de sua reta final. A novela de Glória Perez, que foi ao ar originalmente entre 2001 e 2002, chegará ao fim na segunda quinzena de agosto. Mulheres Apaixonadas será sua substituta.

Globo pode adiar retomada das gravações

Vitória (Taís Araújo) em Amor de Mãe (Reprodução / TV Globo)
Vitória (Taís Araújo) em Amor de Mãe (Reprodução / TV Globo)

Por falar em novelas, a Globo pode alterar o calendário de retorno das gravações de Amor de Mãe e Salve-se Quem Puder. As tramas estão fora do ar desde março por conta da pandemia do novo coronavírus. Entenda o caso clicando aqui.

Top