BBB19 | Paula é proibida pela irmã de dar entrevistas após prestar depoimento em delegacia - Portal Overtube BBB19 | Paula é proibida pela irmã de dar entrevistas após prestar depoimento em delegacia - Portal Overtube

BBB19 | Paula é proibida pela irmã de dar entrevistas após prestar depoimento em delegacia

Paula foi a grande campeã do BBB19 (Reprodução)

Paula foi a grande campeã do BBB19 (Reprodução)

Poucos dias depois de vencer o BBB19, Paula von Sperling está tentando evitar entrar em novas polêmicas. A campeã do reality show da Globo está evitando conversar com jornalistas para evitar que tenha mais problemas.

De acordo com o jornal Extra, a mineira foi proibida de dar entrevistas pela irmã, Mônica. Desde que deixou o confinamento, Paula tem deixado com que ela cuide de todos os seus interesses, já que ela é advogada.

Dentro do BBB19, a bacharel em Direito não mostrava se preocupar muito com as coisas que dizia, o que gerou várias polêmicas na edição. Ela chegou a prestar depoimento por conta de um inquérito aberto por algumas de suas declarações.

Na tarde desta terça-feira (16), Paula retornou à sua cidade, Lagoa Santa, cidade próxima a Belo Horizonte, em Minas Gerais. Por lá, ela finalmente pôde rever Pippa, sua porca de estimação, e os filhotinhos que ela teve recentemente.

LEIA TAMBÉM: APÓS PRESTAR DEPOIMENTO, PAULA, CAMPEÃ DO BBB19 APARECE BEBENDO CERVEJA E DANÇANDO FUNK

O depoimento de Paula

Enquanto estava no programa da Globo, Paula von Sperling fez algumas declarações bastante polêmicas. Certa vez, ao ver Rodrigo e Gabriela dançando uma música que remetia ao Candomblé, ela disse que seu “Deus é maior”.

Quando deixaram a casa, os dois participantes compareceram à delegacia e prestaram depoimentos contra a então candidata do BBB19. Ela foi intimida e chegou para prestar depoimento por volta das 16 horas de ontem.

De acordo com o portal UOL, seu depoimento durou mais de duas horas. Quando foi finalizado, a mineira deixou o local ao lado da irmã, que é advogada. Ela estava com o rosto tampado e também impediu que fosse possível vê-la pela janela do carro.

Gilbert Stivanello, que é o delegado titular da Decradi, informou que o comentário da ex-participante do BBB19 pode ser enquadrado como injúria ou preconceito alusivo à religião.

“Farei o relatório conclusivo, encaminho à Justiça e o Ministério Público vai avaliar se denuncia ou arquiva. Eu fiz umas perguntas, ela respondeu. Ela está tomando a consciência de tudo que está acontecendo, procurando entender”, declarou à publicação.

Top