SBT se livra de multa de R$ 10 milhões por processo que envolve Maisa Silva - Portal Overtube SBT se livra de multa de R$ 10 milhões por processo que envolve Maisa Silva - Portal Overtube

SBT se livra de multa de R$ 10 milhões por processo que envolve Maisa Silva

Silvio Santos e Maisa (Reprodução/SBT)

Silvio Santos e Maisa (Reprodução/SBT)

SBT acaba de se livrar de um grande problema com a Justiça. Se trata de uma ação movida pelo MPT (Ministério Público do Trabalho) conta a emissora desde 2017 e que foi julgada improcedente pela juíza Juliana Baldini de Macedo, da Justiça do Trabalho de Osasco.

De acordo com informações divulgadas pelo site Notícias da TV, a sentença foi assinada na última terça-feira (4). Tal ação pedia que o canal de Silvio Santos fosse penalizado por danos morais causados por constranger e até agredir três de suas funcionárias.

As três são muito conhecidas do público. A apresentadora Maisa Silva, a jornalista Rachel Sheherazade e a assistente de palco Milene Pavorô. No caso de Maisa, a história foi bastante midiática na ocasião.

A jovem participou em 2017 do Programa Silvio Santos. Na ocasião com 15 anos, ela discutiu com Dudu Camargo no palco da atração e recusou uma proposta feita pelo Homem do Baú para que os dois namorassem.

Em junho daquele ano, Maisa voltou ao programa e reencontraria com Dudu, tudo na intenção de que eles fizessem as pazes. O problema é que ela não suportou a presença do rapaz no palco, acabou caindo no choro e deixou o local às pressas.

Ela “sofreu grave constrangimento diante da violação de sua privacidade, intimidade e honra, caracterizando lesão aos direitos da personalidade, mediante abuso do poder hierárquico e discriminação do gênero feminino pela forma de tratamento dispensado”, segundo o procurador do trabalho Gustavo Accioly.

Com a sentença, o SBT se livra de ter que pagar uma multa milionária de nada menos que R$ 10 milhões.

Sheherazade e Pavorô

Segundo aponta o Notícias da TV, o MPT já estava atento à programação do canal e negociava a assinatura de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta). Nele, a emissora faria o compromisso de “não permitir, tolerar ou submeter seus empregados a situações de ofensas pessoais, xingamentos, humilhações, desrespeito, situações vexatórias ou condutas que implicassem desrespeito à pessoa humana”.

Tal tentativa de negociar o acordo veio depois de uma gravação do Programa do Ratinho. Na ocasião, o apresentador Carlos Massa chutou uma caixa de papelão, que teria furado. Assim, ele teria atingido a nuca de Milene Pavorô, que estava dentro da caixa.

O SBT rejeitou assinar a TAC. Por conta disso, o procurador decidiu incluir os casos de Maisa Silva e de Rachel Sheherazade. A apresentadora havia ficado constrangida no Troféu Imprensa daquele ano. “Se você quiser fazer política, compra uma estação de televisão e faz por sua conta”, disse Silvio Santos para a profissional.

Top